Tokushare > Notícia > Análise > Série - Detetive Espacial Gavan: O Cara não é o Pai dos Metal Heroes à toa!

Série - Detetive Espacial Gavan: O Cara não é o Pai dos Metal Heroes à toa!

Por tuninhochan

Amigos, Tokufãs!

Há muito tempo me preparava para assistir ao primeiro herói da minha franquia favorita dentro do vasto Universo Tokusatsu, os Metal Heroes, e ele era o Detetive Espacial Gavan! Lançado em 1982 (ano em que eu nasci) pela Toei Company e transmitida pelo canal Asahi, contendo 44 episódios e alguns filmes recentes, Gavan foi um sucesso estrondoso no Japão e em outros países, lançando assim a Trilogia dos Policiais do Espaço formados por Gavan, Sharivan e Shaider. Chamado aqui de Gavan, Gaban e Gyaban, todos os caminhos nos levarão ao grande detetive espacial!

Uma organização do mal chamada Grupo Makuu domina planetas pelo universo e seu mais novo alvo é o Planeta Terra. Para combater as ameaças espaciais existe a União da Polícia Galáctica que envia Takeshi Ichijoji (Retsu Ichijouji no original) para a Terra para impedir a invasão de Makuu. Takeshi conta com a ajuda de Mimi, sua assistente, e de uma bela armadura prateada (antigamente achava muito feia, hoje em dia já me acostumei) e vários acessórios e armas especiais.

                  

A série é muito boa, possui ótimas cenas de ação (especialmente as com Kenji Ohba como Takeshi sem se transformar), humor na dose certa (Takeshi e Kojiro são impagáveis), bom elenco e não há muito suspense na trama, somente mesmo encontrar Voicer (interpretado pelo famoso Sonny Chiba), o pai desaparecido de Gavan que foi sequestrado por Makuu. Nem mesmo a repetição da explicação da transformação do herói a cada episódio não interfere em nada no ritmo da série. Muitas pessoas reclamam, mas à mim não incomodou em nada.

O grande destaque mesmo aqui é Kenji Ohba. O cara é realmente um grande ícone no universo Tokusatsu e até agora, pra mim, junto de Hiroshi Miyauchi, Junichi Haruta e Hiroshi Watari são os maiores atores do mundo mágico do Tokusatsu. Ohba realmente encarna o personagem mesmo e acreditamos que ele é o Detetive Espacial Gavan, tamanha é sua dedicação com o papel. Ele luta, pula, dá cambalhota, corre, faz rir e também sabe fazer emocionar. É um ator completo.

                  

Destaco aqui o episódio 43, "Muito Obrigado, Pai!", que é um dos mais bonitos e mais emocionantes que eu vi até hoje no meio Tokusatsu. O episódio é tão bom que aqui só há uma rápida cena de luta e de Gavan transformado, o restante é o encontro entre pai e filho. Muito lindo mesmo. Não sei se é porque tinha uma relação muito forte com meu pai e qualquer coisa entre pai e filho mexe muito comigo, mas adorei este episódio. Há muito tempo não me emocionava com algo no meio Tokusatsu.

Os vilões da série são bacanas e destaco aqui a Bruxa Kiba interpretada por Noboru Mitani. Sim, a Bruxa Kiba era um homem! Perfeito o trabalho de maquiagem da equipe, pois deixaram o ator com aspecto de uma velha mesmo. Kiba vive por seu filho Sandorba (filho também de Don Holler, líder de Makuu) e trama muitos planos para tentar promover o filho mimado e acabar com Gavan.

                                 

Outro personagem que era interessante era o Caçador Maligno, braço direito de Don Holler, mas após o surgimento de Sandorba e Kiba lá pra meados da série, ele é deixado de lado e tem um fim bem fraco se comparado com a sua importância na trama. Esse foi um ponto que não gostei na série.

Outro grande problema pra nós brasileiros foi a fraca dublagem feita pela VTI Rio que trocou nomes de personagens, golpes, inimigos, etc. Quem não se lembra da clássica:
Monstro: Vamos lutar!
Gavan: Já estou lutando!!!
Será que Gavan era tão ruim de briga que o monstro nem percebia que ele já estava lutando contra ele??? E os raios que Gavan lançava com suas mãos (Laser Z Beam, ou Raio Laser Z) foi chamado de Raios Seccionados ou Superativados. Mas nada foi mais brochante do que o golpe final do herói que se chamava "Gavan Dynamic" no original (Gavan Dinâmico) ser traduzido para "Gavan Vencerá"!!! Esse era brabo!

                     

Um ponto que achei interessante aqui era quando Don Holler mandava acionar a Máquina de Retrocesso. Se era uma máquina de retrocesso, você imagina que algo voltaria no tempo, ainda mais que passavam imagens de coisas voltando pra trás, como uma onda que voltava ao contrário, a Terra que girava ao contrário e o narrador falava que ocorreria retrocesso de poderes, mas nada ocorria, somente eles mudavam de lugar na batalha e a imagem ficava mais escura. Nem os poderes alteravam em nada, contrariando o que o narrador falava.

A trilha sonora da série é muito boa e a grande maioria das músicas é cantada pelo mito do universo musical tokusatsu: Akira Kushida, que interpretou músicas de Sun Vulcan, Sharivan, Shaider, Kamen Rider Zx, Jaspion, Jiraiya, Jiban, Gaoranger, Hurricanger, Abaranger, etc. Impossível não cantar e não entrar no clima das séries e das músicas com ele!

                    

Gavan ainda é lembrado até hoje e vira e mexe aparece em vários especiais e filmes, fazendo com que os fãs da franquia Metal Hero sonhem com o retorno desta franquia (assim como eu), afinal se Sentais e Kamen Riders são praticamente a mesma coisa ano após ano (especialmente e principalmente os sentais), não vejo porque os Metal Heroes não poderiam voltar. Mudando uma coisinha aqui ou outra ali voltariam e voltariam muito bem. Ao menos eu penso desta maneira.

Num dos novos filmes de Gavan apresentaram um novo Policial do Espaço assumindo a armadura de Gavan, na verdade uma nova armadura, o policial do espaço Geki Juumonji (Yuma Ishigaki). Gavan Type-G aparece como participação especial em episódios de Go-Busters e em vários novos filmes, inclusive ao lado de Takeshi, o Gavan original. Falaram até sairia uma nova série de Gavan com Geki no lugar de Takeshi, mas até agora nada. Quem sabe no futuro...

          

Enfim, Gavan foi um marco mesmo no Japão e fez grande sucesso na França onde foi chamado de X-OR. Ele foi o precursor dos Metal Heroes e é uma ótima série. Já emendarei direto na sua sequência, Detetive Espacial Sharivan. Quem ainda não teve oportunidade de assistir, assista. Aqui mesmo no Tokushare temos a série completa (http://www.tokushare.com.br/seriadoHistorias/view/62).

Um grande abraço!

tuninhochan
Um eterno fã de Tokusatsus!
Comentários
tuninhochan - 04/04/2016 10:04:03
Boa, Edu! Não vejo problema em achar Gaban melhor do que Jaspion. Cada um tem seu gosto e sua opinião. Escreveu mt bem! Um grande abraço!
Denuncia
Edu Andre - 03/04/2016 19:04:40
Eu gostei bastante de Gaban, seria até crucificado se dissesse que prefiro o Gaban ao Jaspion (apesar de eu também gostar do Jaspion), devido ao seu pioneirismo e por ter sido o primeiro Metal Hero. Ao contrário do que falam, a dublagem brasileira do Gaban não é ruim. A voz do Marco Ribeiro (excelente dublador, que inclusive quando eu fui a um evento, falei do Gaban e ele se lembrou do personagem) combina bastante com o Retsu Ichijoji (pelo menos mais do que a voz do Carlos Laranjeira em Sharivan). O que ficou uma porcaria foi a tradução (traduzir "Gavan Dynamic" por "Gaban Vencerá", ou pior ainda "Agora é o seu fim!", que teve nos primeiros capítulos é dose... A trilha sonora é fenomenal, com a maioria das canções cantadas pelo grande Akira Kushida. É uma ótima série para quem deseja conhecer o universo dos Metal Hero (E é uma pena que essa franquia tenha acabado. Inclusive, muita gente pensou que ela poderia voltar com os filmes dos policiais do espaço, mas não voltou. Uma pena...)
Denuncia
tuninhochan - 02/09/2015 15:09:18
Boa, Ovomaltino!!!
Denuncia
Ovomaltino - 15/06/2015 17:06:49
Só acrescentando: não sei como seria no Brasil em termos de repercussão se Gavan fosse exibido no Brasil em 1987 no lugar de Jaspion (que começou a ser exibido pela Manchete em 1988, na verdade) tendo o mesmo tratamento deste (e sido lançado em VHS antes, como foi com Jaspion). O fato é que Jaspion é mais "cool" do que o "quadradão" Gavan, e isso eu acho que pegou com os brasileiros na época. Acho até que o mesmo valeria no caso do Changeman, se a já mencionada Bioman fosse exibida em seu lugar (ou mesmo a cafona Goggle V, que era contemporânea de Gavan).
Denuncia
tuninhochan - 15/06/2015 15:06:10
Boa! Valeu, Ovomaltino!
Denuncia
Ovomaltino - 15/06/2015 14:06:49
Acho Gavan uma ótima série, e merec todo o respaldo que tem - ao menos no Japão e França, claro. Só que a meu ver ainda era um tanto rudimentar, e muita coisa passou a ser muito melhor aproveitada nos Metal Heroes subsequentes. Óbvio que era de se esperar, visto que é a primeira das séries - e isso que falei até certo ponto acontece com Himitsu Sentai Goranger e o primeiro Kamen Rider. Tem o mecha mais legal ente as três séries (Doll), mas eu acho que, "cromaticamente" (:P ) ele teria mais a ver com Shaider. Mas recomendo a séris sim, e é melhor que Shaider, por exemplo.
Denuncia
tuninhochan - 18/12/2014 15:12:44
Valeu, Tom Santos!
Denuncia
kinhospawn27 - 16/12/2014 06:12:57
Seja bem vindo amigo,Tom Santos. A equipe TokuShare fica muita agradecida pelo reconhecimento. Abraço amigo e divirta-se.
Denuncia
tomsantos - 15/12/2014 22:12:32
Caramba acabei de me registrar no tokushare e estou maravilhado! Muito obrigado a todos vocês, que têm tamanho trabalho para nos disponibilizar tudo isto! Saudações!
Denuncia
tuninhochan - 26/11/2014 14:11:00
Valeu, turminha! Markinho, provavelmente ficarei devendo o Jaspion por um bom tempo já que estou me dedicando as séries que eu nunca vi ou que eu não lembro absolutamente nada, como é o caso de Sharivan que comecei hoje. Mas em breve, falarei sobre Battle Fever J!
Denuncia
Kiske Otoko - 26/11/2014 09:11:16
ADOREEEEEI a matéria, Gyaban é uma das séries metal hero mais fodas e faz o jus que tem da fodacidade q ela é.
Denuncia
Markinho - 25/11/2014 21:11:42
Excelente matéria Tuninho, cara posso te dar uma sugestão para a próxima matéria? Pq vc num faz uma matéria especial sobre Jaspion? Esse tokusatsu merece uma análise detalhada, parabéns pela matéria.
Denuncia
kinhospawn27 - 25/11/2014 21:11:38
Valeu pela excelente análise, Tuninho. Tá de parabéns. /o/
Denuncia
Execute o login para comentar a notícia!